VidCon anuncia chegada ao Brasil em 2021

Uma das principais convenções internacionais do universo de criadores de conteúdo confirmou sua chegada ao Brasil. A VidCon, que acontece anualmente na Califórnia, terá uma edição sediada em São Paulo a partir do segundo semestre de 2021.

A ViaconCBS, proprietária do evento e a empresa de entretenimento Dream Factory se uniram para lançar a edição brasileira e esperam reunir 20 mil pessoas em três dias de evento.

“Como parte da ViacomCBS desde 2018, a VidCon celebra, informa e conecta diferentes comunidades que vivem para a produção de conteúdo digital”, disse Mauricio Kotait , gerente geral da ViacomCBS Brasil. “O Brasil, reconhecido como um celeiro de talentos criativos e inovadores, não poderia ficar de fora deste momento.”

O evento foi criado em 2009 pelos irmãos Hank e John Green (o famoso autor de livros) e adquirido pela ViacomCBS em 2018. Hoje, a marca se encontra em uma nova fase de expansão. Além evento principal nos Estados Unidos, o festival tem versões na Austrália, Londres, Cingapura, e também terá uma edição em Abu Dhabi em 2021. Nos Estados Unidos, o evento já reúne 75 mil pessoas anualmente e 120 expositores de marcas.

A convenção promete trazer painéis informativos, perguntas e respostas, meet & greets, oportunidades de networking, performances e shows. Mauricio Kotait revelou que a edição brasileira será pensada para mostrar quem é o criador de conteúdo, seja ele grande ou pequeno, de forma democrática e com diversidade.

Todo o planejamento terá foco em entregar experiências de qualidade para o público que almeja ver seu ídolo digital. Mais detalhes sobre a programação serão divulgados no início de 2021.

“Um evento que fala sobre universo digital sendo o Brasil essa potência que é em número de views, influenciadores e pessoas que utilizam as nossas plataformas sociais, não poderia deixar de vir para cá. O pessoal lá de fora acredita muito no nosso País e nós também”, afirma.

Recentemente, a VidCon anunciou que todos os encontros futuros vão acontecer em um modelo “híbrido” presencial/virtual, onde os participantes podem comprar ingressos para comparecerem fisicamente ou ingressos para acompanharem virtualmente.

Os ingressos presenciais são divididos em três faixas (Comunidade, Criador e Indústria), enquanto os ingressos virtuais vêm em duas (Comunidade e Criador/Indústria combinados). Aqueles que comprarem ingressos virtuais terão acesso a transmissões ao vivo de programações específicas, como eventos de criadores, painéis e workshops.

Google vai mostrar o resultado das eleições americanas em tempo real, em 70 idiomas

O Google está se unindo à The Associated Press (AP) para fornecer resultados “confiáveis” antes e nos dias seguintes à eleição de 2020 nos Estados Unidos, que acontece nesta terça-feira (03).

Se você digitar “resultados da eleição” a partir de terça, encontrará dados em tempo real (em mais de 70 idiomas) para disputas federais e estaduais. Ou também poderá perguntar: “Ok Google, quais são os  resultados das eleições atuais?” e o assistente compartilhará detalhes com os dados atualizados.

Embora as festas eleitorais estejam fora de questão neste ano, ainda será possível entrar no clima patriótico com a cobertura regularmente atualizada de fontes na Pesquisa Google e transmissões ao vivo em tempo real dos principais fornecedores de notícias no YouTube.

O YouTube está tomando suas próprias medidas para garantir que os espectadores recebam informações precisas e, na terça-feira, lançará um novo painel de informações sobre os resultados da pesquisa para perguntas relacionadas à eleição.

Os cidadãos também são incentivados a conferir a experiência da eleição de 2020 nos EUA no Google News, apresentando inteligência nacional e local, entrevistas e análises aprofundadas.

“Nos muitos meses que antecederam o dia da eleição, temos consistentemente focado nossos esforços em ajudar os eleitores, protegendo nossas plataformas de abusos e equipando campanhas”, escreveu Amanda Storey, diretora de confiança e segurança do Google.

No futuro, o Google continuará se reunindo com autoridades policiais e outras empresas de tecnologia para compartilhar informações sobre suspeitas de interferência. E, dada a alta probabilidade de resultados atrasados, o gigante das buscas vai pausar temporariamente os anúncios que fazem referência à eleição de 2020 e seus candidatos assim que as pesquisas forem encerradas em 3 de novembro.

O Facebook recentemente adotou uma abordagem semelhante , prometendo interromper a veiculação de anúncios políticos, eleitorais e de questões sociais nos Estados Unidos assim que as eleições acabarem. A rede social também proibiu novos anúncios políticos na semana anterior ao dia da votação.

Lucas Amarildo

Lucas AmarildoJornalista de formação, apaixonado por produção de vídeos. Atuou em redações, produziu documentários e atualmente coordena a área técnica da Dia Estúdio com o objetivo de pensar estrategicamente as tecnologias e inovações adotadas nos projetos da empresa. Está sempre em busca das novidades do universo audiovisual, atualizações das plataformas e é justamente sobre isso que vai falar neste espaço!

 

 

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Criadores iD

x