Qual o futuro do TikTok?

As últimas semanas têm sido agitadas para o TikTok. Entre o atrito com Trump, uma possível venda para Microsoft e a criação de um fundo para criadores, parece que o futuro do TikTok será definido nos próximos dias.

Proibição nos Estados Unidos

A briga entre Estados Unidos e China não é novidade. Desde o início da pandemia da COVID-19, os dois países trocam indiretas (bem diretas, na verdade) constantemente. O conflito esbarrou no TikTok e Trump anunciou na última sexta-feira (31) que iria proibir o aplicativo de vídeos. Vale lembrar que a Índia já proibiu o app após um conflito na fronteira com a China.

A justificativa do presidente norte-americano é uma preocupação de que o aplicativo, segundo Trump, coleta dados pessoais dos usuários para compartilhá-los com o governo chinês. Aqui também é importante lembrar que a polêmica de vazamento de dados pelo TikTok não é atual.

Independente do que os executivos do TikTok justifiquem em relação ao vazamento de dados, a briga aqui é política. No último mês, diversos usuários da plataforma conseguiram esvaziar um comício de Trump nos Estados Unidos e isso também deve ter sido colocado na balança do presidente.

Na conta oficial da plataforma, Vanessa Pappas, executiva do TikTok nos Estados Unidos, enviou uma mensagem para os usuários, mas até agora ninguém sabe o que Trump realmente pode e vai fazer:

@tiktokA message to the TikTok community.♬ original sound – tiktok

Já na última segunda (3), Trump prometeu banir caso o aplicativo não seja vendido até 15 de setembro.

Microsoft quer comprar o TikTok?

Em meio à polêmica, a Microsoft pode intervir. Pelo menos é o que foi noticiado pela Bloomberg apenas uma hora depois do anúncio de Trump.

A empresa de Bill Gates, que há anos tenta entrar no mercado das redes sociais, considera assumir o TikTok nos Estados Unidos e impedir a possível proibição.

Em 2010, a Microsoft tentou comprar o Facebook mas, na época, Mark Zuckerberg disse “não”.

TikTok x Facebook

Na última quinta, Kevin Mayer, CEO do TikTok, publicou um texto criticando abertamente o Facebook.

Em um texto onde fala sobre o mercado, a criação de um fundo para creators e geração de empregos nos Estados Unidos, Mayer critica a empresa de Zuckerberg pelo lançamento do Reels.

Bom, não precisamos dizer por aqui que essa não seria a primeira cópia feita pelo Facebook, não é mesmo? Mas Kevin Mayer não se intimidou e até citou outros exemplos, como o Lasso.

Fundo do TikTok

Outro anúncio do app foi a criação de um fundo de US$ 200 milhões para remunerar os criadores de conteúdo.

Dicas para viralizar conteúdos

E, em meio às polêmicas, o TikTok ainda divulgou algumas dicas de como melhorar a performance dos conteúdos.

Vídeos verticais com até cinco segundos, legendas e efeitos criativos de vídeo e voz parecem ser uma boa aposta.

Além disso, o texto também indica o uso de hashtags e músicas em destaque.

Já sobre o uso de hashtags como #ForYou e #FYP, elas não vão necessariamente levar o vídeo para a aba “para você”.

Se você costuma produzir conteúdos para o app, recomendo a leitura do texto completo.

Qual o futuro do TikTok?

Entre disputas políticas e incentivo para criadores, é difícil ignorar a discussão sobre o futuro. Há quem acredita que a plataforma não irá durar, mas acredito que o fim não está próximo.

O aplicativo, que inicialmente era dominado pela geração Z, hoje atinge diversos públicos e cresce no mundo todo.

O reels pode ser uma grande ameaça e para o TikTok continuar em ascensão podem ser necessárias novas funcionalidades no aplicativo.

Você acredita que o TikTok vai durar?

Amanda CorreaAmanda Correa

Publicitária e gerente de mídias sociais pela ComSchool, cursa MBA em Gestão Estratégica de Projetos. Atuou em e-commerces e com blogs de marketing digital. Apaixonada por leitura e terapias naturais.

x