Vozes LGBT: 22 criadores para ficar de olho em 2020

O mês do orgulho LGBT+ está chegando ao fim e provavelmente você deve ter sido impactado por uma enxurrada de conteúdos do gênero nas suas redes sociais, certo? É normal as marcas e canais darem mais visibilidade para criadores LGBT que falam sobre a pauta neste período, afinal essa discussão acabou se tornando sazonal no Brasil.

Iniciativas como a Primeira Parada Virtual de São Paulo são fundamentais para colocar esses criadores no holofote, mas não podemos esquecer que essas pessoas produzem conteúdo o ano todo e também precisam construir uma audiência constante para se manterem relevantes.

Hoje podemos dizer que existem muitos criadores de conteúdo que são LGBT+ e que produzem (ou já abordaram) materiais relacionados à temática. Felizmente vários desses criadores já contam com um números bastante expressivos de audiência e engajamento. Para citar alguns dos mais conhecidos, temos: Nátaly Neri, Mandy Candy, Luba, Federico Devito, Blogueirinha, Canal das Bee, Klebio Damas, Diva Depressão, Põe na Roda, Louie Ponto, Lorelay Fox, Jean Luca, Spartakus, Ellora Haonne, Samira Close, Victor Nogueira, Victor di Castro, Alvaro, Rafael Uccman, Natty Hills, Lucas Guedez e Romolo Cricca.

Mas e se a gente também desse atenção para outros criadores que produzem conteúdo sobre a comunidade LGBT+ ou que simplesmente são pessoas LGBT+ que estão conquistando mais visibilidade na mídia? Então continua a leitura que logo na sequência eu te apresento alguns deles!

Yyarleyy

yyarley

O jovem do Ceará decolou recentemente como produtor de conteúdo humorístico no Instagram. Junto com sua irmã, conhecida como Titia Rayon, a dupla conquistou uma legião de fãs. Yyarleyy, inclusive, bateu 1 milhão de seguidores na rede social nesta última semana.

Luiza Junqueira

Luiza é quem comanda o Tá Querida, um canal no YouTube que aborda os mais variados temas, muitas vezes focados na autoestima e no empoderamento feminino.

Victor Oliveira

Victor Oliveira

O criador ganhou bastante notoriedade no último ano por conta dos seus quadros criados dentro da sua própria conta do Instagram. Victor compartilha semanalmente histórias vergonhosas dos seus seguidores no “Não Está Sendo Fácil (NESF)”, divulga perfis em busca de relacionamento no “Vitinder” e até dá uma mãozinha profissional para sua audiência com o “Vijobs”.

Rita Von Hunty

Uma drag queen conversando sobre filosofia e política pode ser algo um tanto quanto inusitado, certo? Mas é justamente essa a proposta do canal Tempero Drag – cujo conteúdo, inclusive, eu sou apaixonado!

Yasmin Akutsu

Yasmin é a idealizadora do @sapatour, uma página focada na comunidade de mulheres bi e lésbicas. Mas, além disso, a criadora produz conteúdo semanal para seu canal no YouTube, onde fala de temas de interesse da comunidade LGBT+.

Halessia

Halessia

A drag queen, Dj e performer Halessia ganhou cada vez mais notoriedade (principalmente no Instagram) por conta de suas montações mega produzidas. Ela tem feito parcerias com marcas de peso, como Vogue e Jeffree Star Cosmetics, e ainda conta com um canal no YouTube.

Luci Gonçalves

Mulher, negra e bissexual, Luci é uma criadora que dedica boa parte do seu conteúdo a pautas sobre sua própria vivência e a de toda comunidade LGBT+. Vale a pena conferir!

Thiessa

Com uma base já consolidada de fãs, Thieassa é uma youtuber transsexual que compartilha sua rotina e experiências enquanto mulher trans dentro e fora da comunidade LGBT+.

Preta Araujo

Preta também é uma mulher negra e bissexual que tem ganhado mais visibilidade nos últimos tempos. No seu canal no YouTube, a jovem compartilha conteúdos descontraídos sobre sua vida mas também aborda pautas mais sérias como o racismo, por exemplo.

Bianca DellaFancy

Bastante conhecida pelo seu quadro Della Make Up, onde entrevista personalidades LGBT+ enquanto as maquia, a drag queen Bianca DellaFancy conquistou o público com seu carisma e abordagens sensíveis sobre os mais variados assuntos.

Fred Nicácio

Fred

O dermatologista Fred Nicácio tem se tornado uma inspiração para muitos jovens negros LGBTs no Brasil. Em seu perfil no instagram, o médico compartilha posicionamentos de militância tanto para a causa racial quanto para a da diversidade sexual.

Mari Morena

Mulher lésbica, Mari Morena é uma criadora que tornou-se bastante conhecida por suas dicas de cuidado para cabelos cacheados. Mas seu canal no YouTube vai muito além disso: lá ela aborda temas como autoestima, moda, sexualidade e até veganismo.

Transdiário

Transdiário é o nome do canal em que Luca, um homem trans, conversa com sua audiência sobre assuntos que vão desde seu processo de transição até a relacionamentos entre pessoas cisgêneras e transgêneras.

Muro Pequeno

Uma bicha negra, cristã e militante: é assim que Murilo se apresenta em sua bio no canal Muro Pequeno. Lá o rapaz aborda conceitos teóricos sobre sexualidade, entrevista pessoas sobre as mais variadas temáticas e também compartilha seu ponto de vista sobre os assuntos do momento.

Debora Baldin

Com um discurso bastante poderoso e político, Debora é uma mulher lésbica que produz conteúdos sobre cultura, atualidades e diversidade em seu canal no YouTube.

Lucca Najar

Lucca é um homem trans que produz conteúdos semanais em seu canal no YouTube. Além de abordar assuntos como sua transição, ele também compartilha momentos de sua rotina e opiniões sobre os mais variados assuntos.

Guilherme Sousa

Gui

Roteirista do quadro “Isso a Globo Não Mostra”, do Fantástico, Gui ficou conhecido nacionalmente reproduzindo os áudios que sua mãe enviava pelo whatsapp – que por sinal são hilários.

Guardei no Armário

Guardei no Armário é o nome do canal no YouTube de Samuel Gomes, um criador que compartilha suas vivências enquanto homem negro, da periferia, ex-evangélico e gay.

Léo Viturinno

Professor universitário de Libras, nordestino, LGBT e surdo, Léo Viturinno é um criador que produz conteúdo semanal no seu canal no YouTube, sempre se preocupando com o máximo de acessibilidade possível em seus vídeos.

Alesxandrismos

A jornalista Alexandra Gurgel se tornou conhecida por seu discurso body positive e de incentivo à aceitação do próprio corpo. Recentemente assumindo sua homossexualidade, a carioca também tem produzido muito conteúdo sobre a comunidade LGBT.

Rebeca Trans

Representatividade no universo gamer: isso o canal da Rebeca Trans tem de sobra. A jovem, que é uma mulher transexual, compartilha conteúdos de gameplay de um jeito bem-humorado e único.

Mansão das Pocs

Mansão das Pocs é o nome de uma casa onde vários amigos LGBTs vivem em São Paulo. No canal, os moradores mostram com muito bom-humor as festas, a rotina e os desafios de viverem em um mesmo ambiente.

É claro que o intuito deste post não era trazer todos os criadores que produzem conteúdo LGBT+ na internet – tenho certeza de que muita gente com trabalho de qualidade ficou de fora dessa lista. Mas independente dessas sugestões, do alcance de público ou do assunto que seu criador favorito aborde, o importante mesmo é continuar consumindo este tipo de conteúdo.

Não vamos deixar que junho seja o único mês em que esses criadores são lembrados, combinado? Vamos consumir conteúdo LGBT+ o ano todo!

 

Matheus FaistingMatheus Faisting

Roteirista na Dia Estúdio, é jornalista de formação e produtor audiovisual com histórico de projetos focados na comunidade LGBT+. Com passagens por TV e empresas de marketing, entende a comunicação como uma poderosa ferramenta de transformação social. Do mainstream ao alternativo, é um apreciador de narrativas que engajam e, de preferência, com um bom plot twist.

x