monetização coronavírus

YouTube atualiza regras de monetização de conteúdos sobre coronavírus

No início de março, o YouTube informou que os vídeos que mencionassem ou falassem sobre a COVID-19 ficariam com anúncios limitados ou até sem publicidade. Mas em um novo artigo publicado página de suporte do Google, foram anunciadas regras que permitem monetizar os vídeos.

Segundo as novas regras, os vídeos que falem sobre a COVID-19 e sigam as diretrizes de conteúdo adequado para publicidade e da comunidade no YouTube poderão gerar receita. O artigo também cita alguns exemplos de vídeos relacionados ao coronavírus que continuarão limitados ou sem anúncios, como:

Filmagens angustiantes – conteúdo que mostre pessoas sofrendo por conta da COVID-19, como em ambientes hospitalares ou locais de atendimento médico.
Desinformação médica – vídeos com informações incorretas sobre assuntos médicos.
Pegadinhas e desafios – qualquer conteúdo que promova atividades perigosas do ponto de vista médico e que envolvam exposição proposital ao vírus.

O artigo reforça que, como os sistemas ainda estão aprendendo e sendo ajustados para permitir a monetização, é possível que o seu vídeo ainda apareça com ícones amarelos em novos envios. O YouTube indica que, caso você acredite que o vídeo segue as políticas, envie uma contestação.

Leia também: Por que o YouTube desmonetiza os vídeos?

No final do artigo, é ressaltado que esses são apenas alguns exemplos de conteúdo que terão monetização limitada, mas que a lista não está completa.

Em relação às práticas recomendadas, o YouTube recomenda que você faça uma checagem de fatos em fontes confiáveis, como a Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, o artigo também pede que, como o coronavírus é uma crise global em andamento, você compartilhe conteúdos com a melhor intenção possível.

x