YouTube planeja novas formas de medir conversões dos anúncios em vídeo

O YouTube está levando as métricas de conversão sem cliques para um próximo nível com planos de disponibilizar conversões de visualização engajada até o final do ano.

Basicamente, o novo sistema será capaz de medir conversões que ocorrem depois que alguém visualiza pelo menos 10 segundos de um anúncio pulável, não clica imediatamente, mas converte dentro de um determinado número de dias, explicou a gerente de produto de anúncios do YouTube, Nicky Rettke.

Ela acrescentou que esta nova estratégia será uma forma mais robusta de medir as conversões do que as do modo exibição, que medem as conversões que ocorrem depois que alguém visualiza uma impressão de um anúncio, mas não consegue clicar.

Rettke observou que um estudo do Google e da Talkshoppe descobriu que 70% dos entrevistados compraram de uma marca depois de vê-la no YouTube.

Ela disse que os estudos do YouTube ao longo dos anos confirmaram que o impacto casual das campanhas de anúncios em vídeo foi subestimado ao se concentrar apenas em cliques, e a maioria das conversões incrementais vêm de usuários que têm a opção de pular anúncios, mas optam por visualizá-los, acrescentando que mais de 60 % dos pulos em anúncios em vídeo in-stream de resposta direta no YouTube acontecem nos primeiros 10 segundos.

Esses estudos também determinaram que as janelas de atribuição padrão para conversões de visualização engajada devem ser de três dias para TrueView , dois dias para campanhas de instalação de aplicativos e um dia para campanhas de engajamento de aplicativos.

Rettke escreveu: “Ouvimos dos anunciantes que pode ser um desafio avaliar o impacto das campanhas de anúncios em vídeo nas conversões quando você não pode comparar os formatos de anúncio. É por isso que hoje estamos anunciando que, até o final do ano, faremos as conversões de visualização engajada, uma forma padrão de medir as conversões para anúncios in-stream puláveis ​​TrueView, campanhas locais e campanhas de aplicativos. Nossa visão para o próximo ano é fornecer relatórios mais transparentes em conversões de cliques e visualizações engajadas, agregadas e anonimamente, e novas opções de configurabilidade para medição de conversão para tomar decisões de mídia baseadas em dados para sua empresa ”.

Watch Party no Disney +


Com a pandemia e o distanciamento social, as watch parties e a possibilidade de assistir conteúdos em com outras pessoas ao mesmo tempo ganharam cada vez mais espaço no mercado de streaming.

Se você consome Netflix, já deve ter ouvido falar da Netflix Party, extensão do Chrome que conecta você e seus amigos para assistirem juntos a alguma produção do catálogo.

De olho na competitividade, o Disney Plus, que chega no Brasil em novembro, está testando uma nova função função de Watch Party, dessa vez nativa da plataforma, chamada GroupWatch.


Capturas de tela desta nova função foram compartilhadas na internet, indicando que aparentemente até 6 pessoas podem participar da festa.
O GroupWatch está sendo testado no Canadá para alguns assinantes do Disney Plus, mas a empresa espera lançar o recurso em outros mercados nos próximos meses. A função permite que as pessoas transmitam qualquer filme ou programa de TV no Disney Plus, desde que todos os participantes sejam assinantes do Disney Plus.

Algo que sempre me incomodou nestas Watch Parties dos streamings era a impossibilidade de enxergar a outra pessoa que está assistindo com você, já que normalmente a funcionalidade disponibiliza apenas um chat para interação.

Se você, assim como eu, também quer poder ver e falar com seus amigos enquanto assiste ao programa, minha dica é o Scener, uma extensão do Chrome para criar Watch Party em diversas plataformas de streaming que permite conectar câmera e microfone para um interação completa com seus convidados!

O que esperar dos novos lançamentos da Apple?

Terça-feira (15) é dia de conhecer os novos produtos Apple. O famoso evento de anúncio das novidades, que normalmente acontecia na sede da empresa e reunia um público engajado entre imprensa e convidados, vai ser realizado virtualmente.

Você poderá acompanhar o evento ao vivo por meio do site da Apple, do YouTube e do aplicativo da Apple TV. O início está previsto para 14h, horário de Brasília.

Rompendo com a tradição, relatórios de várias fontes indicam que o iPhone 12 não será anunciado em setembro deste ano. O aparelho enfrentou atrasos devido à pandemia da COVID-19, e a própria Apple confirmou em julho que os iPhones deste ano chegariam “algumas semanas” mais tarde do que a linha do iPhone 11 chegou no ano passado.

No momento, as indicações são de que a Apple realizará outro evento especial em outubro focado no iPhone 12 e talvez no novo hardware do Mac.

Mesmo sem iPhone, a Apple guarda outras boas novidades. Listei abaixo o que os especialistas esperam que seja anunciado no evento de terça.

Novo iPad Air

O iPad Air deve receber uma grande reformulação neste ano, com base em vários relatórios diferentes no mês passado. De acordo com um documento vazado, a Apple desenvolveu um iPad Air 4 dramaticamente resignado que tem uma forte semelhança com o iPad Pro.

A Bloomberg informou que o novo iPad com tela de ponta a ponta será um dos pontos focais do evento de 15 de setembro.

Apple Watch Série 6

Além do novo iPad Air, o evento de setembro também deve incluir o anúncio do Apple Watch Series 6. Como de costume, as evidências sugerem que a versão deste ano se concentrará fortemente em novos recursos de saúde.

Um código encontrado no iOS 14 pelo site 9to5Mac sugere que o Apple Watch adicionará a detecção do nível de oxigênio no sangue ao novo modelo.

Datas de lançamento de softwares

Fora dos anúncios de hardware, a Apple provavelmente vai compartilhar detalhes adicionais sobre iOS 14, watchOS 7, iPadOS 14 e tvOS 14 durante seu evento.

Embora a Apple tenha revelado essas novas atualizações na WWDC em junho, ela geralmente gosta de dar uma olhada nos recursos em seu evento de setembro, revelando a data em que as atualizações estarão disponíveis para o público.

Apple One

Acredita-se que a Apple esteja trabalhando em um pacote da sua crescente coleção de serviços de assinatura. Os relatórios indicam que haverá várias camadas para as opções de pacote, incluindo uma camada base apenas com Apple TV + e Apple Music, bem como mais pacotes premium, que incluem Apple Arcade, Apple News + e armazenamento iCloud.

As evidências de criação dos pacotes são grandes, mas ainda não se sabe se o novo produto será anunciado no evento de setembro.

AirPods Studio

Há mais de um ano, relatórios têm circulado sugerindo que a Apple vai lançar em breve seu próprio par de fones de ouvido. A expectativa é que eles sejam produzidos separadamente da marca Beats e ofereçam recursos como detecção de cabeça e pescoço, configurações personalizadas do equalizador e muito mais.

O site 9to5Mac também encontrou evidências do chamado AirPods Studio no código beta do iOS 14 que vazou, incluindo ativos que mostram pelo menos duas opções de cores para o novo acessório.

Lucas AmarildoLucas Amarildo

Jornalista de formação, apaixonado por produção de vídeos. Atuou em redações, produziu documentários e atualmente coordena a área técnica da Dia Estúdio com o objetivo de pensar estrategicamente as tecnologias e inovações adotadas nos projetos da empresa. Está sempre em busca das novidades do universo audiovisual, atualizações das plataformas e é justamente sobre isso que vai falar neste espaço!

 

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Criadores iD

x