Mercado de influência: inclusivo para quem? Um panorama do cenário de criadores de conteúdo

Uma recente pesquisa do Youpix, intitulada “Black Influence: um retrato dos creators pretos do Brasil” trouxe dados alarmantes sobre o mercado de influência no país, jogando o holofote para o racismo estrutural que desvaloriza os criadores pretos.

Nos mais de 760 perfis que responderam à pesquisa, cerca de 39% se consideram como pretos ou pardos, contra 57% de influenciadores brancos – já mostrando aí um grande buraco, tendo em vista que a maioria da população brasileira se declara como negra. A falta de representatividade dentro do mercado gera ainda mais polêmica: 64% dos brancos dizem que o mercado é inclusivo, número inversamente proporcional aos 64% de criadores pretos que não enxergam o mesmo. Fica a questão então: é inclusivo para quem?

Ainda na questão de inclusão, percebemos que criadores negros são chamados, na maioria das vezes, para falar sobre pautas relacionadas à racialidade ou temas correlatados. É necessário que o mercado entenda que criadores pretos são pretos 365 dias do ano, e que, assim como qualquer um, tratam sobre os mais variados temas que envolvem o dia a dia, seja em beleza, viagem, decoração, gastronomia, empreendedorismo e muito mais. Falar sobre ativismo é bom, mas não é tudo.

Um outro ponto que coloca uma lupa na desigualdade é a diferença nos valores pagos pelas marcas aos criadores de conteúdo. Ao analisar os valores e porcentagens de #ads pagos, percebemos que os creators negros recebem um cachê melhor e, muitas vezes, recebem propostas de parceria nos mesmos trabalhos em que perfis brancos são pagos com altos cachês. Quem aí não lembra do case da Fenty Brasil, que contratou diversas influenciadoras caucasianas para estrelar uma marca que defende, justamente, a pluralidade de cores?! A marca, além de fazer um mapa de influência que não correspondia à seus valores, chamou criadores negros para fazer o mesmo job na famosa “parceria” que, de parceria, não tem nada.

Com diversas influenciadoras jogando ao mundo o erro da marca, a entrada da mesma no mercado brasileiro (que era super aguardada e poderia ter sido um sucesso), se tornou case de “o que não fazer” quando se trata de influência.
E o que podemos fazer para mudar esse cenário? Consumir o conteúdo de influenciadores plurais é o primeiro (e mais básico) passo, e por isso vou deixar aqui uma lista de criadores super legais, com um conteúdo criativos e interessante para que vocês possam seguir:

Yasmim Estevam 
Jovem, animada, estilosa e empresária, Yasmim dá um show no Instagram. Mulherão da p***, ela inspira suas seguidoras e mostra que, com trabalho duro e muita ousadia, tudo é possível.
Quem mais? Ela saiu na Glamour Brasil, bebê!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Yasmim Stevam (@y4sestevam) em

Gleidistone 
Trazendo pautas sobre beleza negra e moda consciente, o publicitário e criador de conteúdo mostra que não veio para pouco e já saiu até na Forbes.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por gleidistone silva (tomtom®) (@eugleidistone) em

Bielo Pereira 
Empresária e apresentadora do #CoisaBoaPraVc do @gnt, Bielo é bigênere e arrasa no conteúdo. Com muita atitude, conquista os seguidores com seu jeito animado e descontraído, sempre transbordando criatividade. É publi de respeito que você quer, @?

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Bielo Pereira (@hellobielo) em

Moacir Santana 
E se você é do tipo estômago infinito que ama seguir um perfil de gastronomia, dá uma fuçada lá no IG do Chef Moacir! Com muita receita deliciosa e sempre cheio de bom humor, ele conversa com os seguidores de forma próxima, compartilhando sua vida pessoal e profissional.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por MOACIR SANTANA (@chefmoacir) em

Paula Albaro
Paula é au pair e compartilha todas as delícias e desafios de ser intercambista em seu canal do Youtube. Muito próxima dos seguidores, ela é fonte de pesquisa para quem quer fazer esta modalidade de intercâmbio, e se mostra sempre muito solicita com os seguidores.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Paula Albaro (@albaropaula) em

Luciellen Assis 
Trazendo pautas de lifestyle, moda, beleza e decoração de forma leve e cheia de positividade, a baiana Luciellen conquista os seguidores com seu jeito alegre de ser. Embaixadora do Spotify Premium, a gente já vê logo de cara que a influenciadora é boa no que faz, né?!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Luciellen Assis (@luciellenassis) em

E aí, tem mais referências pra indicar? Comenta no nosso post no Instagram, e vamos dar as mãos para mudar esse cenário de desigualdade que temos no mercado!

Bea PiresBea Pires

Relações Públicas de formação, sou apaixonada pelo universo da influência e hard user das redes sociais (oi @, me segue?). Respirando produção de conteúdo, já trabalhei com marcas de variados segmentos. Acredito que sempre existe algo novo pra gente descobrir, produzir e discutir – no trabalho, em casa, e na mesa do bar. Nas horas vagas vejo séries, converso com meus divertidamente e faço umas fotos por aí.

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Criadores iD

x