Influenciadores maduros: Os Baby Boomers no mercado de criação de conteúdo

Um grupo geracional chamou a atenção e cada vez mais ganha espaço no mercado de influência digital e criação de conteúdo: Os Baby Boomers!

Muito se fala na internet sobre os “nativos digitais”, sobre os millennials e a geração Z. De fato eles representam a maioria dos usuários das redes sociais e já as consideram parte imprescindível do seu cotidiano. Mas faz algum tempo que outro grupo geracional tem chamado atenção e ganhado cada vez mais espaço no mercado de influência digital e criação de conteúdo: Os Baby Boomers!

Nascidos entre as décadas de 1950 e 1960, os Baby Bommers são assim denominados devido ao aumento súbito de natalidade ocorrido após a segunda guerra mundial na Europa, conhecido como baby boom. Hoje representam a população madura, com mais de 60 anos de idade, tiveram sua formação fortemente marcada pela popularização da televisão e, no Brasil, este grupo geracional vivenciou o auge da ditadura militar (1964-1985).

 Seja no Facebook, Instagram ou mesmo no Tik Tok, a terra da geração Z, os maduros têm cada vez mais se aventurado nas plataformas e criado conteúdo à sua maneira.  Na metade deste ano, Dezeri Xavier, com 63 anos, viralizou dentro do Tiktok cantando trechos de rap e funk em vídeos curtos e bem humorados. Na plataforma, a vovó do rap já acumula mais de 530 mil seguidores, apelidados carinhosamente de “seguinetos”, e foi notada pelo rapper Hungria, um de seus maiores ídolos.

@vovodorapVovó chegando braba♬ som original – Dezeri

Ana Carolina Apocalypse, influenciadora de 62 anos de idade, também ganhou o coração do público na internet ao começar a compartilhar em suas redes sociais seu processo de transição de gênero para, após 59 anos, poder exteriorizar o que sempre foi: uma mulher. Com seu carisma e paixão pela vida, Ana Carolina hoje possui mais de 64 mil seguidores no Instagram e é uma das influenciadoras da marca Nívea, postando constantemente suas dicas de beleza e produtos para a pele e corpo.

Mercado em ascensão

Além de produtores de conteúdo e influenciadores, os maduros representam uma parcela grande da população, cada vez mais conectada à internet e com alto potencial de consumo. Apenas no Brasil, esse grupo geracional já soma mais de 30 milhões de pessoas, o que pode ser comparado a população inteira do Chile e do Uruguai juntas! Há previsões que indicam que, com o aumento da expectativa de vida, o Brasil poderá em um futuro próximo, alcançar o posto de sexto país mais velho do mundo.

Uma pesquisa de mercado realizada pela consultoria Silver Makers em parceria com a Mindminers revelou dados bastante expressivos sobre a interação do público 60+ com aplicativos, influenciadores e consumo na internet. O estudo revela que 71% dos entrevistados acima dos 50 anos já ficaram sabendo de um produto ou serviço por indicação de um influenciador digital. A potencialidade do mercado é tão grande que 75% dos que descobriram um produto por meio de um influenciador, já compraram por indicação dos mesmos.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Consuelo Blocker (@consueloblocker) em

Nas redes sociais, a queridinha entre eles é o WhatsApp seguido de Facebook e Instagram, sendo o formato vídeo o de maior aderência e com o qual os consumidores se sentem mais confortáveis. A pesquisa ainda alerta para números crescentes no consumo de serviços digitais, sendo que 70% dos entrevistados afirmavam ter acesso a filmes e séries na Netflix e 58% possuíam conta no Spotify.

Os influenciadores maduros

O crescimento do mercado de influenciadores com mais de 60 anos é a aposta da Silver Makers, uma consultoria especializada em influenciadores digitais maduros que trabalha conectando marcas a estes criadores de conteúdo, criando uma rede de apoio e transformando as suas páginas em negócios mais rentáveis. Cléa Klouri, Sócia fundadora da consultoria, afirma que esse público tem características únicas, ainda não é muito visto nem estudado pelas empresas e continua sendo invisível para algumas marcas.

Gilda, helena e Sônia – Canal Avós da Razão

“Durante as nossas pesquisas a gente percebeu dois movimentos. Por um lado as marcas queriam se relacionar com esse público mas não sabiam muito bem como, e por outro lado começaram a aparecer várias iniciativas de influenciadores e produtores de conteúdo que já estavam na internet há algum tempo e tinham uma necessidade de aprimorar os seus serviços buscando visibilidade e monetização. Então, nós começamos a entender que este poderia ser o propósito do Silver Makers, dar luz a este mercado.”

Cléa ainda nos contou que hoje existem mais de 300 influenciadores digitais maduros mapeados no Brasil e os maiores desafios estão relacionados a visibilidade deste público. Marcas e projetos começaram agora a despertar interesse nesses criadores que tem aos poucos profissionalizado suas atividades. Para o futuro desse mercado, Clea projeta um grande crescimento pensando no potencial de consumo dos maduros  na fatia grande da população que este público representa.


Com um mercado em plena expansão e ainda pouco explorado, os influenciadores digitais maduros abrem uma infinidade de possibilidades para marcas que busquem conexão genuína com o público 60+. As redes sociais devem ganhar cada vez mais importância na vida deste grupo geracional, que tem nessas conexões um importante meio de socialização e empreendedorismo.

Com a vida digital cada vez mais inserida na socialização da população, observar comportamentos de consumo na internet específicos de cada grupo geracional, sejam eles Baby Boomers, Millennials ou Gen Zeers, se torna uma habilidade importante para que marcas, através de seus influenciadores, mantenham uma conexão alinhada aos valores de seu público.

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Criadores iD