No dia 23 de junho de 2019, domingo, a Avenida Paulista ganhará mais cor com a Parada do Orgulho LGBT. Pelo segundo ano consecutivo, o evento será transmitido ao vivo em uma realização da Dia Estúdio com apoio do YouTube. A #ParadaAoVivo, comandada por um time especial de apresentadores, terá oito horas de duração.

A Parada SP chega a 23ª edição e tem como tema os 50 anos de Stonewall. Em 2006, o evento foi nomeado a maior parada do orgulho LGBT do mundo pelo Guinness World Records. Somente em 2018, mais de três milhões de pessoas se mobilizaram pelas ruas de São Paulo.

Transmissão

Todo o evento será transmitido ao vivo por meio do Youtube em pelo menos oito canais de forma simultânea. Durante a #ParadaAoVivo o público poderá acompanhar a Avenida Paulista e conteúdos exclusivos, com entrevistas e bate-papos.

Os apresentadores da transmissão são os youtubers Amanda Guimarães, do canal Mandy Candy; Eduardo Camargo e Filipe Oliveira, do Diva Depressão; Fernanda Soares e Herbet Castro, do Canal das Bee; Lorelay Fox, do canal Para Tudo; Louie Ponto e Spartakus Santiago, que têm canais homônimos. Já Maíra Medeiros, do canal Nunca Te Pedi Nada, vai atuar como repórter de rua.

— O objetivo da transmissão é levar, por meio da internet, o que acontece na Avenida Paulista ao maior número de pessoas possível. No ano passado, por exemplo, alcançamos 1,3 milhão de visualizações. Queremos assim aumentar o engajamento pela causa, permitindo quem não teve a oportunidade de estar presente também viva o evento — explica Rafa Dias, CEO da Dia Estúdio e diretor-geral da transmissão.

A Parada do Orgulho LGBT de SP é uma iniciativa da ONG APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo). A organização reforça a importância do evento para empoderamento e visibilidade para a luta da comunidade LGBTQIA+.

— É festa, mas também é luta. Cada um precisa fazer a sua parte, levantar bandeiras e cartazes, empoderar-se e realizar a sua militância. É o que se espera de todos os participantes da Parada — reforça Fabrício Viana, jornalista e escritor, que atua como assessor de comunicação da APOGLBT SP.

Saiba mais sobre a Rebelião de Stonewall

O tema da 23ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo será “50 anos de Stonewall”, com o slogan “Nossas conquistas, nosso orgulho de ser LGBT+”. A escolha é uma homenagem à Rebelião de Stonewall, que ocorreu em Nova Iorque, nos Estados Unidos, no dia 28 de junho de 1969. O objetivo é relembrar que toda a visibilidade teve origem na força de enfrentamento, resistência, visibilidade e luta por direitos e respeito.

Há 50 anos um grupo de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) frequentadores do bar Stonewall Inn, resolveram, após uma batida policial, dar um basta às agressões, preconceitos, humilhações e perseguições que sofriam. Foram três dias de resistência e enfrentamento com a polícia. Naquela época, ter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo era ilegal em todos os Estados americanos.

A revolta tornou-se o marco de uma série de protestos e reivindicações por direitos LGBT. Os movimentos se espalharam pelo país e influenciaram outros protestos pelo mundo. Um ano depois foi realizada a primeira Parada do Orgulho, em celebração à Revolta de Stonewall. Cerca de 10 mil pessoas participaram daquela marcha. No ano seguinte Londres também fez sua primeira Parada, seguida por outras cidades pelo mundo.