Um estudo publicado no site AdAge revelou as dez marcas mais afetadas por seguidores fakes em campanhas com influenciadores no Instagram. O número de seguidores não gerou os resultados esperados nas ações por conta das fraudes dos perfis onde a publicidade foi veiculada.

:: Liea mais: Spotify atualiza versão grátis e agora é possível escolher suas músicas ::

A pesquisa foi realizada pelo grupo Points North, especializado em marketing, que mapeou também as marcas que mais investem e as com maior eficiência em publicidade no Instagram.

Os resultados são fruto de uma análise dos perfis das marcas no mês de março de 2018, que cruzou dados da quantidade de posts patrocinados e de seguidores engajados com essas publicações.

A marca mais afetada, da rede de hotéis Ritz, teve 78% de seguidores fakes reagindo às suas publicações. Em seguida aparecem as marcas Aquaphor (52%) e L’occitane (39%).

Ainda aparecem no ranking as marcas: Pampers (32%), DSW (29%), Crocs (25%), Lulus (22%), Neiman Marcus (22%), Magnum (20%) e Olay (19%).

 

Afinal, o que são seguidores fakes?

Muita gente que deseja ser um influenciador digital e ter milhares de seguidores no Instagram acaba utilizando sites e aplicativos para obter seguidores.

Ao utilizar essas ferramentas, os números irão crescer, mas o engajamento não. Isso porque esses novos seguidores acabam não se interessando pelo conteúdo daquele perfil.

E é aí que as marcas são afetadas: ao contratarem esse perfil, que agora é um influenciador digital, elas esperam obter bons resultados pelo número de seguidores.

Mas como este influenciador utilizou os recursos para obter seguidores, seu público não irá se engajar com a publicação e a marca não terá os resultados obtidos.

 

A importância da transparência das plataformas com marcas

A relevância do estudo do grupo Points North para os investidores coloca em pauta a transparência das plataformas digitais com as marcas. Afinal, elas querem saber quem está tendo acesso ao seu conteúdo publicitário.

Ao contratar um influenciador digital para realizar uma publicidade em seu perfil, as marcas podem correr riscos de investir em um nome com uma grande quantidade de seguidores fakes.

Por isso, as plataformas precisam ser transparentes nos repasses de informações. Além disso, as próprias marcas devem estar atentas aos influenciadores, estarem munidas com profissionais capacitados e recursos adequados para lidar com supostas fraudes.