Os filtros de realidade aumentada viralizaram no Instagram. A rede social, que sempre foi criticada por não produzir tantos efeitos quanto o rival Snapchat, permitiu que agora todos os usuários criem seus filtros. Antes disso, a produção era restrita e apenas alguns perfis de celebridades podiam criar. O publicitário Igor Saringer nos contou tudo sobre como surgiu a oportunidade, inspirações e o que ele achou sobre a liberação do Instagram.

Em maio de 2019, Igor criou o primeiro filtro, plastificado, que foi inspirado em maquiagens. Quando viu famosos como Rihanna e Anitta criando filtros, encontrou a oportunidade de pensar em algo criativo. E, com alguns contatos no Instagram, Igor se tornou o primeiro homem e influenciador brasileiro a criar filtros.

Alguns meses e filtros depois, Igor já acumula mais de 1 bilhão e 600 milhões de impressões no Instagram. Ele conta que, como foi um dos primeiros a criar e hospedar na própria conta, a galera surtou. Como Igor já é influenciador há 6 anos, outros criadores já o seguiam usaram e ajudaram ainda mais na viralização. E a viralização foi tanta que até a ídola de Igor, Anitta, usou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Igor Saringer ✈️ (@igorsaringer) em

Futuro dos filtros

Sobre o Instagram ter liberado a criação, Igor conta que acha legal mas ao mesmo tempo acredita que agora existe uma falta de controle de qualidade. Já que, na visão técnica, alguns efeitos ficam mal executados e com erros.

Igor acredita que o futuro é promissor. Junto com os filtros vêm diversas possibilidades de branding e marketing onde as empresas podem ter um retorno enorme. E, para ele, o que começou como uma brincadeira, agora virou profissão. Igor já trabalhou com Turma da Mônica, Disney, Itaú, Warner Music e diversas outras marcas. E ele até revelou que tem novidades com uma marca que vai revolucionar o jeito que olham para o Instagram atrelado com realidade virtual.

Igor também contou que está animado com as propostas para executar filtros e explicar como a plataforma funciona. Mas alertou sobre a desvalorização profissional e como algumas empresas não acreditam na importância de contratar alguém especializado para criação. Com o crescimento no número de seguidores de 280 mil para mais de 1 milhão em três meses, o Facebook entrou em contato com Igor para realizar um estudo de caso. Igor alcançou muita gente e, como ele produz conteúdos sobre viagens e eventos, essas pessoas começaram a seguí-lo.

Igor disse que: “Houve pessoas tentando desmerecer o meu trabalho, dizendo que eu só estava ganhando seguidores por causa dos filtros. Mas oras bolas, e daí? Antes dos filtros eu fiquei super conhecido por ter ido trabalhar na Disney, antes disso foi pelos tutoriais de desenho, e antes pelos tutoriais de pulseira de elástico. Sempre vai haver um novo topo e uma nova vertente. Não importa como você chegou até mim, importa que você ficou e gosta do que compartilho.”

Você já conhece os filtros do Igor Saringer? Siga @igorsaringer no Instagram para poder usar.