O Facebook lançou essa semana o programa Data Abuse Bounty, que incentiva as pessoas a denunciarem aplicativos que coletam dados de usuários e os repassam a terceiros para serem explorados. A plataforma promete pagar quem denunciar e provar que o crime acontece. O programa é parecido com o que já existe no Facebook para identificar bugs.

O objetivo da plataforma é utilizar toda a ajuda possível para proteger os dados usuários identificando aplicativos que coletam e transferem dados das pessoas que usam o Facebook para terceiros, que podem vender, roubar, aplicar golpes e até utilizar como influência política.

 

:: Confira também: Facebook notifica usuários que tiveram dados coletados pela Cambridge Analytica ::

 

Para que o Data Abuse Bounty funcione, o Facebook irá analisar todas as denúncias feitas e responder quando uma ameaça às informações das pessoas é detectada. Caso o abuso de dados seja confirmado, a plataforma irá encerrar o aplicativo denunciado e tomará as medidas legais necessárias contra a pessoa ou empresa que está vendendo ou comprando os dados. Terminado esse processo, o Facebook vai recompensar quem fez a denúncia e irá alertar as pessoas que possam ter sido prejudicadas.

Nenhum valor de recompensa foi estipulado, mas a plataforma informou que não há limite máximo e que será de acordo com o impacto de cada denúncia. No programa contra bugs, o Facebook já premiou com mais de US$40 mil (cerca de R$143 mil) às pessoas que denunciaram casos de alto impacto.

 

 

Outras medidas de segurança

Essa não é a única medida que a plataforma tomou para proteger os dados dos usuários: o Facebook começou nessa semana a limitar a capacidade dos aplicativos a armazenar dados dos usuários. Segundo a Uol, os apps que estão dentro do Facebook, de testes e jogos, por exemplo, terão que enviar o processo de login do site a cada 3 meses e o usuário terá que aceitar as permissões de dados.

Com isso, o Facebook visa evitar que as empresas donas dos aplicativos continuem acumulando “sem prazo de validade” informações de usuários, mesmo que estes não utilizem mais o serviço do app. Se um usuário receber o formulário do app e não logar o Facebook num prazo de 90 dias, o aplicativo não terá mais acesso à novas informações daquele perfil.

 

Facebook aumenta valor de mercado após depoimento de Zuckerberg

De acordo com o site Quartz, o Facebook valorizou US$24 bilhões depois que o CEO do Facebook dar seu depoimento ao Congresso dos Estados Unidos nesta quarta-feira. Mark Zuckerberg ficou mais de 10h sendo interrogado sobre o caso da Cambridge Analytica.

Os US$24 bilhões recuperados correspondem a 5% do valor das ações da plataforma, mas está um pouco longe do valor que o Facebook perdeu com o escândalo: cerca de US$80 bilhões em valor de mercado.