Os assistentes virtuais vêm ganhando cada vez mais espaço em nossas vidas. Depois da criação da Siri, da Apple, surgiram diferentes versões, como a Assistant, do Google e a Cortana, do Windows.

Durante o South by Southwest (SXSW), em Austin, no Texas, Adam Cheyer, co-criador da Siri falou sobre inteligência artificial e disse que “estamos perto de uma revolução tão grande quanto a da web ou do smartphone”.

Ele atribuiu o fato aos assistentes virtuais, dizendo que eles serão usados para tudo e que “o desempenho deles será melhor do que qualquer outra forma de interação”.

A Siri e a Assistant rendem boas gargalhadas na internet. Há diversos vídeos no YouTube com a galera trollando as assistentes, fazendo comparativos e até falando de uma pra outra.

Durante o SXSW, o Google também lançou uma casa que funciona totalmente por comando de voz. Basta dizer “Hey Google”, seguido de o que você precisa, que a assistente irá lhe ajudar. Veja o exemplo que eles liberaram, no qual um homem pede à Assistant que organize sua gaveta de meias.

Com os assistentes virtuais é possível comandar os smartphones sem utilizar as mãos, basta ativar os comandos por voz.

A primeira assistente virtual, a Siri, da Apple, surgiu em 2010. De lá pra cá foi sendo cada vez mais aprimorada – e utilizada! Ela é bastante eficiente para fazer ligações ou dar a previsão do tempo, por exemplo, mas ainda apresenta restrições na versão em português.

Ah, a Siri pode se tornar sua melhor amiga! Foi o que aconteceu com um garoto autista de 13 anos dos EUA, que interagia com a assistente e ouvia respostas criativas e divertidas.