O Apple Pay começou a funcionar hoje no Brasil. O sistema de pagamento móvel funciona como uma carteira digital e dispensa o uso de cartão ou dinheiro físico para fazer pagamentos. É bem parecido com o Samgung Pay e o Google Pay, que chegaram antes no mercado. Os cartões de crédito do Itaú são os únicos que funcionam no Apple Pay por enquanto, mas deve ser expandido para outros bancos. As bandeiras aceitas são Visa e MasterCard.

Para utilizar o Apple Pay é necessário cadastrar um dos cartões no app Wallet de um aparelho iOS e seguir as instruções de ativação do banco. Após realizadas todas as configurações, basta aproximar o aparelho iOS ao terminal de pagamento do estabelecimento para finalizar o pagamento. Não é necessário digitar a senha do cartão: basta utilizar o Touch ID ou o Face ID.

Os aparelhos da Apple compatíveis com o Apple Pay são os iPhones da versão 6 e 6 Plus em diante, o iPad mini 3 em diante ou Air 2 em diante, o Apple Watch e macBooks que contam com a Touch Bar.

O uso do Apple Pay depende de estabelecimentos que aceitem esse tipo de pagamento. Em lojas físicas, é preciso verificar se a máquina de cartão de crédito é compatível com a tecnologia NFC. A Apple já estabeleceu parcerias com redes de varejo, lojas e restaurante, e segundo a empresa, o recurso é aceito em mais de um milhão de estabelecimentos comerciais pelo Brasil, além de sites de aplicativos parceiros como o iFood, Peixe Urbano e Maganize Luiza.

Segundo a Apple, o Apple Pay usa um número específico de cada aparelho e cria um código de transação único quando uma compra é realizada. Dessa maneira, os dados do cartão não são armazenados no dispositivo ou nos servidores da Apple, e nem compartilhados com o estabelecimento em que as compras foram realizadas. Além disso, ao fazer um pagamento, o Apple Pay não armazena nenhum dado da transação com o cartão que possa identificá-lo.

 

:: Confira também: WhatsApp lança novidade para quem quer trocar número de celular ::